Profissionais de saúde passam por capacitação para a atenção à saúde do idoso

Aprendizado vai trazer mais qualidade no atendimento à pessoa idosa

A Secretaria Municipal de Saúde realiza uma capacitação para profissionais que atuam na atenção do idoso. Com o tema “Educação Continuada Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa”, o objetivo é qualificar o atendimento e implantar a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa. A capacitação é ministrada por professores universitários e profissionais da rede SUS Contagem.

O curso é voltado para os servidores que possuem ensino médio (técnicos de saúde bucal, auxiliar de saúde bucal, técnico de enfermagem e agentes comunitários) e superior (enfermeiros, médicos, dentistas e os profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família -NASF). São três módulos para profissionais do nível médio e cinco para o nível superior. As capacitações vão até dezembro.

A subsecretária de Saúde, Kênia Carvalho, participou da primeira aula e explicou que o projeto que Contagem executa é importante para promover um atendimento melhor à população idosa. “Para implementar uma política pública de saúde é preciso seguir etapas. No primeiro momento, passamos por essa qualificação e, na sequência, vamos implementar a caderneta de saúde do idoso e classificação de risco”, explicou.

Entre os temas apresentados estão o acolhimento, organização da medicação, questões sobre depressão e políticas públicas para o idoso. Para a agente comunitária de Saúde, Priscila Macena, o encontro é uma forma de ofertar caminhos que proporcionam mais qualidade de vida aos pacientes. “Essa capacitação é muito importante para o nosso dia a dia, pois estamos em contato direto com a comunidade e assim passamos ao paciente aquilo que aprendemos”, comemorou.

A referência técnica da saúde do idoso da Secretaria de Saúde de Contagem, Karla Silva, explicou que o curso começa a estruturar uma atenção específica e qualificada para atender o paciente idoso em qualquer estágio. “Essa qualificação tem o foco de fazer com que nossos profissionais e a rede tenham um olhar cada vez mais qualificado para a saúde da pessoa idosa”, concluiu.

 

 

 

Repórter:  Lorena Campos

Data: 06/09/2019