Profissionais da área da saúde participam de curso sobre envelhecimento e saúde da pessoa idosa

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e em parceria com o curso de Medicina da PUC Minas/Contagem, realizou, no período de 3 de setembro a 17 de dezembro, o curso: “Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa”. A capacitação foi destinada a todos os profissionais da Rede de Atenção Básica do SUS-Contagem e a profissionais da Secretaria Municipal de Direitos Humanos.

O curso foi dividido em módulos e ministrado por professores da PUC-MG, com exceção do último módulo que foi ministrado por profissionais da Rede SUS,  no formato oficina, e discorreu sobre a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa. A capacitação contou com a participação de 1.178 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a referência técnica em Saúde da Pessoa Idosa, Karla Geovani Silva Marcelino, a principal missão do curso é desmistificar o envelhecimento e qualificar os profissionais da rede para  estimular a funcionalidade e a autonomia da pessoa idosa. “Procuramos implementar a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa para muito além de um registro de vacina, de pressão arterial ou de glicemia, utilizamos-na como uma ferramenta, um instrumento de trabalho que qualifica a atenção e organiza os processos de trabalho da equipe de saúde”, explicou.

A nutricionista do Núcleo Ampliado da Saúde da Família (NASF), Alessandra Mendes, uma das participantes do curso, destacou a importância da capacitação para todos profissionais em função do número de idosos atendidos. “Foi enriquecedor, pois é o nosso público, temos uma grande demanda de idosos. Agora podemos atendê-los com mais qualidade, sabendo realmente o que eles precisam com um olhar e uma forma de atendimento diferentes, direcionando-os e reinserindo-os na sociedade com os projetos que cabem a eles”.

Já a agente de saúde da Unidade Básica de Saúde (UBS) Bela Vista, Claudete Fernandes, relatou que aplicou todo conhecimento adquirido no curso no atendimento de um senhor de 83 anos, que mora sozinho e necessita de uma melhor qualidade de vida e cuidado. “Já está dando certo, pude orientar e agir conforme orientações. São pequenas coisas que mudam a vida dessas pessoas e atender esse idoso, com o olhar diferenciado, foi gratificante pra mim e para ele”, destacou.

 

Repórter: Tayna Oliveira

Foto: Adelcio Ramos

Data: 26/12/2019