Novos conselheiros do Conselho Municipal de Saúde são empossados

Conselheiros são fundamentais para a gestão da saúde pública no município

Cerimônia marcou a posse de representantes de usuários, trabalhadores e gestores do CMS para o biênio 2018-2019

Para dar continuidade à participação popular na política de saúde por meio do controle social, os novos conselheiros do Conselho Municipal de Saúde (CMS) foram empossados em uma cerimônia ocorrida na quinta-feira (8), no Complexo Hospitalar de Contagem (CHC).

Na ocasião, o vice-prefeito, Willian Barreiro, e o secretário de Saúde, Bruno Diniz, assinaram o decreto que dispõe sobre a composição do CMS, dando posse a membros titulares e suplentes de representantes de usuários, trabalhadores e gestores da rede SUS/Contagem para o biênio 2018-2019. Já os conselheiros que integraram a última composição do biênio 2016-2017 do CMS foram contemplados com certificados de agradecimento. 

No mesmo dia, após a posse dos novos conselheiros, foi eleita a Mesa Diretora do conselho, composta por Cléber de Faria Silva (segmento gestor), eleito presidente da Mesa, Paulo Simão dos Santos (segmento trabalhador), eleito vice-presidente, e Lucas Davidson Guedes e Maria José Pinto, ambos representantes do segmento usuário, eleitos como 1ª secretário e 2º secretário, respectivamente.

William Barreiro agradeceu pela atuação de todos os conselheiros do biênio anterior e pediu a participação, a confiança e a colaboração dos conselheiros empossados. “Não se faz gestão nenhuma, principalmente pública, sem a participação de todos. E, para isso, temos de acreditar em uma Contagem com qualidade de vida cada dia melhor, principalmente para aqueles que mais precisam do serviço público. O conselho tem uma grande importância para isso, trabalhando com a gente para que a gestão possa cumprir o dever de oferecer saúde de qualidade à população”, disse o vice-prefeito. 

Bruno Diniz ressaltou que o ano de 2017 foi de conquistas no campo da participação popular no SUS de Contagem, com a criação e/ou retomada dos conselhos locais em unidades de saúde de todos os distritos sanitários, a abertura do diálogo e o fortalecimento da atuação do conselho. O secretário também agradeceu aos antigos conselheiros pela parceria e se colocou à disposição para o trabalho em conjunto com a nova gestão do CMS, frisando que há ainda muitos desafios a serem enfrentados.

“Apesar das conquistas que tivemos, 2017 foi também um ano de muita dificuldade. Estamos passando pelo pior cenário na saúde de Minas Gerais. Temos R$ 65 milhões em dívidas na saúde a receber do estado, o que nos tira a capacidade de investimento e de realização das melhorias necessárias. E para manter os serviços e aprimorá-los, cada vez a prefeitura coloca recursos próprios do Tesouro Municipal na saúde, dinheiro que poderia ir para outras áreas se estivéssemos recebendo essa verba. Se não fosse o empenho da gestão, que priorizou a saúde, não teríamos avanços como a entrega do Centro Materno Infantil 100% funcionando, a redução das filas de espera para cirurgias, consultas especializadas e exames, a ampliação de serviços em odontologia e as castrações gratuitas”, afirmou o secretário.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Adelcio R Barbosa

Data: 15/02/2018