Mostra itinerante “Casulo” percorre unidades de Saúde

Fotos de gestantes integram o Tudoaver

 

A Galeria do Centro Cultural de Contagem lançou neste mês a exposição do ensaio fotográfico “Casulo”, de Daniel Márcio. Após o lançamento no último dia 6 de dezembro, a mostra iniciou a fase itinerante que segue até amanhã (21), em várias unidades de Saúde de Contagem. A exposição retorna ao Centro Cultural, onde permanecerá até 30 de janeiro.

Do dia 17 ao dia 21 de dezembro a mostra estará nos seguintes locais: Unidades Básica de Saúde (UBS) Bandeirantes (Bairro Bandeirantes); UBS João Evangelista, no Bairro Industrial; UBS Novo Riacho; UBS Bernardo Monteiro; UBS Maracanã e Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz (CCE), bairro Eldorado.

 Numa analogia à fase de gestação humana e toda a maravilha da criação, o Projeto “Casulo” propõe o registro fotográfico de mulheres grávidas em suas diversas fases, buscando captar a beleza e o despertar de um novo ser para a vida, assim como abordar as mudanças no corpo das gestantes e as emoções em relação a esta nova etapa.

A mostra “Casulo” é promovida pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Juventude (Secej) e integra o projeto Tudoaver desenvolvido, mensalmente, em parceria com o Big Shopping . A sua fase itinerante foi promovida pelo Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (FMIC).

Segundo o fotógrafo e idealizador da mostra “Casulo”, Daniel Márcio, o lançamento contará com a presença de algumas das gestantes das fotos, que já tiveram os bebês. A maioria delas teve a criança no Centro Materno Infantil Juventina de Paula de Jesus que integra o Complexo Hospitalar Municipal.

Daniel Márcio buscou locações de Contagem que são referências da identidade da cidade como a casa da Cultura, a Praça da Jabuticaba, Parques Gentil Diniz e Ecológico do Eldorado, Casa de Cacos, Vila Marimbondo, Praça da Glória. Segundo o fotógrafo, estes ambientes foram pensados para que as gestantes se sentissem “em casa”, seguras, confortáveis.

Abrigo e proteção

“Num outro viés, o projeto buscou a valorização de nossa cidade e a conexão poética com as estações climáticas do Inverno, Outono, Primavera e Verão, genericamente associadas aos conceitos da passagem do tempo e do desenvolver da vida”, definiu Daniel Márcio.

Casulo significa envoltório, capa protetora feita pelas larvas do bicho da seda ou por outros insetos, dentro do qual sofrem a metamorfose. Significa também lugar usado como abrigo, proteção – informou ele.

Daniel Márcio reside em Contagem. É fotografo desde 2011, especializado em registros de família. Trabalhou na Fundac – Fundação de Cultura de Contagem, como diretor de Cultura, de 2015 a 2017. Entre 2009 e 2015 foi repórter cinematográfico da Rede Minas de TV.

A mostra Casulo também esteve do dia 10 ao dia 14 de dezembro na Maternidade Municipal ou Centro Materno Infantil Juventina de Paula de Jesus, no Eldorado; nas UBS Nova Contagem e no Centro de Atenção à Saúde da Família (CSF) de Nova Contagem.

 

Repórter: Noeme Ramos

Foto: Geraldo Tadeu

Data: 20/12/18