Médico Veterinário – heróis que socorrem nossos bichinhos

Mais que uma profissão, uma vocação. Considerados os “heróis” dos nossos bichinhos comemora-se neste domingo (9), o Dia do Médico Veterinário. Este profissional visa à manutenção da saúde e o bem-estar dos animais e dos seres humanos. As escolas de veterinária existem no Brasil desde 1910, mas somente a partir de 1933 a normatização para a atuação do Médico Veterinário e ensino da profissão foi estabelecida pelo governo Getúlio Vargas, por meio do Decreto número 23.133, aprovado em nove de setembro. No Rio de Janeiro, foram inauguradas as duas primeiras instituições de ensino da Medicina Veterinária do Brasil: a Escola de Medicina Veterinária do Exército e a Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária.

“Este profissional é vital para a manutenção da saúde e do bem-estar da população, por meio de um trabalho amplo que envolve sempre cuidados com prevenção e emprego de novas tecnologias associados à adequada qualidade dos alimentos e controle de doenças transmissíveis ao homem. Isso garante a qualidade de vida e o desenvolvimento econômico e social do nosso país, tendo a Saúde Única como norte para todas as ações”, afirma José Renato Rezende Costa, médico veterinário e diretor de Vigilância Ambiental e Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Contagem. José Renato, também, integra o Conselho Regional e Federal de Medicina Veterinária, atuando como Presidente da Comissão Regional de Saúde Pública e Membro da Comissão Nacional de Saúde Pública.

Graças ao trabalho do veterinário a população está protegida de zoonoses, que são as doenças transmitidas entre animais e seres humanos. Em saúde pública, ao trabalhar no controle de qualidade, o Médico Veterinário garante que os remédios e vacinas cheguem à população brasileira com segurança. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), dois terços das doenças infecciosas humanas têm origem em animais, como é o caso da raiva, da leishmaniose e da dengue.

O curso de Medicina Veterinária

O curso de Medicina Veterinária tem duração média de cinco anos, dentre as disciplinas básicas o aluno estudará anatomia, microbiologia, genética, matemática, estatística, nutrição e produção animal. Após a formação o profissional pode optar em fazer alguma especialização, dentre as mais variadas áreas.

As áreas de especialização destinadas aos médicos veterinários são clínica médica, cirurgia de pequenos e grandes animais, patologia animal, dermatologia, oftalmologia, odontologia. Além disso, está na grade curricular a nefrologia, cardiologia, diagnóstico por imagem, oncologia, clínica médica de felinos, vigilância sanitária, inspeção de produtos de origem animal, saúde pública entre outros.

Sobre o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ)

A Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses atualmente é considerada referência técnica para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e para a Superintendência de Vigilância em Saúde atuando em programas de importância para a sociedade em geral. “Além do projeto de doação e castração de animais, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) também atua em programas, tais como, controle das arboviroses, controle das leishmanioses, controle de roedores e animais sinantrópicos, controle de esporotricose, controle de chagas e esquistossomose, diagnósticos de zoonoses, vacinação anti-rábica entre outros”, conclui o médico veterinário e diretor do CCZ, José Renato.

Para mais informações, basta procurar o CCZ, localizado à avenida João César de Oliveira, nº 4.665, no bairro Cinco. O telefone do CCZ é 3351-3722. Horário de funcionamento: 8h às 17h.

 

Repórter: Ágatha Dumont (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Divulgação

Data: 06/09/2018