Contagem promove Dia D da campanha de vacinação contra a Influenza

No sábado foram aplicadas aproximadamente oito mil doses da vacina contra a doença

Milhares aproveitam o sábado para se imunizar contra a gripe

Com 48 salas de vacinação abertas e mais seis postos volantes, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoveu o Dia D de vacinação contra a Influenza no último sábado. De acordo com a Central de Imunização da SMS, das 8h às 16h30 do dia 12/5, foram aplicadas aproximadamente oito mil doses da vacina contra a doença.

A campanha, que começou em 23 de abril, segue até o dia 1º de junho, com 49 salas de vacina funcionando de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30 (clique aqui para ver os endereços), em todos os oito distritos sanitários da cidade, para aplicação da imunização contra a Influenza nos grupos de pessoas determinados pelo Ministério da Saúde (MS) (veja abaixo quais são os grupos prioritários definidos pelo MS).

Cobertura total até aqui é de 41,53%

Quando são consideradas as pessoas de todos os grupos prioritários estabelecidos pelo MS, Contagem possui 122.128 pessoas que precisam se imunizar. A meta do MS é de vacinar 90% desse público-alvo. De acordo com dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), no município, já foram aplicadas 50.724 doses da vacina, o que corresponde a 41,53% da cobertura total. Os grupos com maior cobertura vacinal, até aqui, são o de idosos (54,88%) e de puérperas (52,40%). Os grupos com menos cobertura vacinal até aqui são, nessa ordem, as crianças (25,71%) e os professores (31,23%).

A assessora da Central de Imunização da SMS, Fernanda Elisa Ferreira de Almeida, ressalta que esses dados são constantemente atualizados. “O sistema é alimentado e atualizado diariamente, e os dados vão sendo modificados à medida que mais dados vão sendo incluídos”, salienta a técnica.

Documentos necessários

Para se imunizar, a pessoa deve apresentar um documento oficial e o cartão de vacinação. “Aos profissionais da saúde e professores vale lembrar que é preciso apresentar comprovação. Doentes crônicos também devem apresentar o relatório médico especificando o motivo da indicação da vacina”, esclarece Fernanda.

Público-alvo

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). São priorizados os públicos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. Os grupos prioritários desta campanha são pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), portadores de doenças crônicas não-transmissíveis, pessoas privadas de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas e os funcionários do sistema prisional.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 15/05/2018