Contagem inaugura novo centro cirúrgico e dobra capacidade de atendimento

O investimento foi de R$ 3 milhões em obras e aquisição de equipamentos, com recursos do Tesouro Municipal

Com a ampliação da estrutura, passarão a ser feitas mil cirurgias por mês, inclusive de alta complexidade em neurologia e ortopedia

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, inaugura nesta sexta-feira (2 de fevereiro) o novo Centro de Cirurgia e Traumatologia do Complexo Hospitalar. O remodelado bloco cirúrgico tem oito salas, o dobro em relação ao espaço antigo. A ampliação dará agilidade na marcação de cirurgias eletivas, zerando filas de espera, e desafogará as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) do Município.

A partir de agora, será possível fazer no Complexo Hospitalar de Contagem cirurgias de alta complexidade de ortopedia e neurologia, uma vez que as salas do bloco cirúrgico são mais amplas, permitindo a atuação conjunta de um número maior de profissionais da saúde. Ou seja, pacientes internados no Município não precisarão mais ser encaminhados a Belo Horizonte. Futuramente, também serão feitos procedimentos cirúrgicos de cardiologia.

O investimento foi de R$ 3 milhões em obras e aquisição de equipamentos, com recursos do Tesouro Municipal.  Além de maior capacidade de atendimento no bloco cirúrgico, o Complexo Hospitalar passa a contar com nove leitos na sala de recuperação anestésica, sala de espera para acompanhantes, 48 leitos de enfermaria cirúrgica e 12 de hospital-dia. 

O bloco cirúrgico que será desativado passará por reformas para abrigar mais leitos de Centro de Tratamento Intensivo (CTI) adulto. No início da gestão do prefeito Alex de Freitas, em janeiro de 2017, o espaço destinado a cirurgias foi encontrado em péssimo estado de conservação, com infiltrações, mofo, rachaduras, pias quebradas e trincas. “Fizemos obras em todo o Complexo Hospitalar, dobrando o número de leitos, e entregamos a maternidade em pleno funcionamento”, ressaltou o prefeito.

O espaço onde foram montadas as oito salas do bloco cirúrgico era ocupado pelo setor de transporte, para abrigo de motoristas de ambulância e outros veículos do complexo. “O número de cirurgias no Complexo Hospitalar passará para mil por mês. Atualmente, eram feitas 430 cirurgias mensalmente”, destacou o secretário Municipal de Saúde, Bruno Diniz.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Elvira Angel

Data: 01/02/2018